#PraCegoVer: capa da cartilha “Nascidos Livres e Iguais” em tons de azul. Há quatro bonecos representando dois homens e duas mulheres de mãos dadas.

O Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH) lançou, em 2012, uma cartilha sobre orientação sexual e identidade de gênero no direito internacional dos direitos humanos. A edição em português foi realizada no ano seguinte pelo Escritório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) no Brasil.

O livro, de 60 páginas e com o título “Nascidos Livres e Iguais”, foi concebido como uma ferramenta para ajudar os Estados a compreender melhor as suas obrigações e os passos que devem seguir para cumprir os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT), bem como para os ativistas da sociedade civil que querem que seus governos sejam responsabilizados por violações de direitos humanos internacionais.

A cartilha centra-se em cinco obrigações básicas, onde a ação dos governos é necessária: proteger as pessoas contra a violência homofóbica, prevenir a tortura, descriminalizar a homossexualidade, proibir a discriminação e defender as liberdades de associação, expressão e reunião pacífica para todas as pessoas LGBT.

Clique aqui para ver a versão completa da cartilha.

Publicado em: 11/12/2017

 

SiteLock

Acessibilidade