#PraCegoVer: palco de madeira com todos os participantes da reunião, alguns segurando a bandeira LGBT+. Ao fundo, a projeção do slide com o logo do Fórum de Empresas e Direitos LGBT+, logos das empresas patrocinadoras e o texto “Criação do GT de Grupos de Afinidade”

Um dos 10 Compromissos da Carta de Adesão ao Fórum de Empresas e Direitos LGBT+ trata sobre “estimular e apoiar a criação de grupos de afinidade LGBT+”. Entender o papel desses grupos relacionado à gestão de uma empresa e de que maneira ele pode colaborar para a promoção dos direitos LGBT+ na companhia são algumas das discussões que aconteceram no segundo encontro sobre o tema.

A reunião aconteceu no dia 19 de junho, no auditório do GPA, e foi marcada pelo lançamento do Grupo de Trabalho sobre Grupos de Afinidade. A ideia principal é criar um espaço de debate contínuo entre representantes de diferentes grupos para intercâmbio de práticas positivas e relevantes. Além disso, também apresentar caminhos para empresas que querem implementar essa política internamente.

Reinaldo Bulgarelli, Secretário Executivo do Fórum, reforçou os objetivos do encontro durante a abertura do evento e mostrou os avanços até então. Relembrou que, pelo Levantamento de Profundidade de 2017, a maioria das empresas respondentes na época disseram já contar com Grupos de Afinidade. Dessas, 56,7% apoiam ações do grupo, com diagnóstico e planos de ação. Apesar dos resultados positivos, esse ainda é um tema para o Fórum no intuito de entender como funcionam, o que fazem, com qual propósito, quais resultados e como se relacionam na empresa com as demais áreas, por exemplo.

Na sequência, Susy Yoshimura, diretora de Sustentabilidade, Investimento Social e Ouvidoria do GPA, anfitrião do dia, deu as boas-vindas aos participantes. Ela ressaltou a importância desse espaço de troca e aprendizado com aqueles que estão mais avançados no tema.

Estiveram presentes 30 representantes de 17 empresas signatárias: Atento, Avanade, Bayer, Demarest, DuPont, GPA, IBM, JLL, JP Morgan, Mattos Filho, PwC, Salesforce, SAP, Sodexo, TozziniFreire Advogados, Trench Rossi Watanabe e Vivo.

Na programação do dia, algumas empresas foram convidadas para compartilhar suas experiências com as demais. Marcele Gianmarino e Matheus Barbosa, falaram do Network LGBT+ da DuPont. O grupo se organiza a partir dos 10 Compromissos para criar um planejamento anual de ações. Para este ano, algumas delas é expandir a atuação para os diversos sites da empresa, pensando em comunicações específicas de acordo com as características regionais. Estão desenvolvendo também um programa para aliados, convidando-os a apoiar a causa, com um posicionamento ativo e de maneira visível para, assim, todos colaborarem para um ambiente mais respeitoso e livre de discriminação.

Raul Evangelista, da IBM, empresa que há mais de uma década possui Grupo de Afinidade no Brasil, também ressaltou a importância dos aliados nos BRGs (Business Resource Groups), nomenclatura utilizada pela empresa. Os que participam do grupo LGBT+ recebem uma certificação e estão juntos no enfrentamento da discriminação e na construção de um ambiente mais respeitoso e inclusivo. Outra ação desenvolvida é o Teaching Respect, em que voluntários do grupo fazem palestras em escolas e também nas diferentes unidades da empresa para falar sobre diversidade e respeito.

A Salesforce apresentou o Outforce, como foi batizado o grupo LGBT+ na empresa. Thiago Marinho disse que eles atuam muito em conjunto com o grupo sobre gênero, buscando afinidades, sem perder as especificidades. Para finalizar o painel, Amanda Nadal, do Mattos Filho, disse que algo importante promovido pelo #mfriendly, grupo do escritório de advocacia, são os ciclos de debates com a intenção de estimular a discussão em torno da agenda LGBT+.

Após as exposições, abriu-se para perguntas e diálogo entre todos os presentes. Discutiu-se sobre o papel do aliado nos grupos e também foram citadas algumas ações importantes para engajar os colaboradores. Outro tema que mereceu a atenção foi o de como sensibilizar a liderança em relação à participação nesses grupos,  como fazê-los entender que, mesmo com as cobranças e entregas previstas, o trabalho desenvolvido paralelamente nesses grupos deve ser também valorizado pois faz parte da política da empresa.

O momento final do encontro foi de encaminhamentos do dia, com o objetivo de sistematizar as discussões ocorridas, formalizar o GT e pensar nas dinâmicas para os próximos encontros. O GT já é formado pelas empresas: DuPont, GPA, IBM, PwC, Salesforce e TozziniFreire. Outras estão verificando a possibilidade internamente e avisarão a Secretaria Executiva.

As reuniões do Fórum só são possíveis com o apoio das empresas signatárias, principalmente das patrocinadoras. Agradecemos o GPA que nos recepcionou e disponibilizou o auditório e também a Sodexo que, em parceria, ofereceu um coffee break delicioso.

Publicado em: 21/06/2018

SiteLock

Acessibilidade