• Keka Barbosa

FÓRUM LGBTI+ COMEMORA 9 ANOS DE ATUAÇÃO JUNTO COM MAIS DE 140 EMPRESAS NO COMBATE A LGBTI+FOBIA

Pesquisa realizada pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2021, mostra que a cada 29 horas uma pessoa LGBTI+ é assassinada no Brasil


São Paulo, março de 2022 - Mesmo no século XXI, infelizmente, ainda existem muitos casos de prática de violência LGBTI+ e a todas as pessoas que não se ajustam aos padrões normativos e tradicionais da sociedade. No dia 31 de março, celebra-se o Dia Internacional da Visibilidade Trans, data relevante para conscientizar a sociedade sobre a importância do combate à LGBTI+fobia


Uma pesquisa realizada pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2021, mostra que a cada 29 horas uma pessoa LGBTI+ é assassinada no Brasil. De acordo com o levantamento, 35% dos casos se concentraram na região Nordeste e 33%, no Sudeste. Além disso, o pertencimento étnico-racial foi descrito como branca em 28% dos casos, 25% pardas, 16% pretas e uma indígena. Tais dados, reforçam ainda mais, o entendimento de que as pautas precisam ser tratadas de forma ampla e transversal, a partir das especificidades e não deixando de compreender as diversidades como um todo, assim como as realidades das desigualdades que acometem essas populações.


O trabalho do Fórum LGBTI+

Desde 2013 o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+ trabalha pelo respeito e promoção dos direitos humanos LGBTI+ por meio da Gestão Empresarial, ao lado das principais lideranças no país. É um movimento liderado por um Comitê de Presidentes de grandes organizações, que iniciou com 16 empresas e hoje soma mais de 140, como a Microsoft, BASF, Dow, Avon e Coca-Cola. Neste mês em que o Fórum comemora 9 anos, Reinaldo Bulgarelli, secretário executivo do movimento, ressalta que a organização é uma das iniciativas criadas pelas empresas para ocorrer o avanço no país da agenda de diversidade, equidade e inclusão.


Desde então, tem havido reflexão sobre quais as ações que as grandes empresas deveriam assumir para gerar avanços mais rápidos e consistentes no meio empresarial brasileiro em relação à garantia de oportunidades iguais, tratamento justo e respeitoso para pessoas LGBTI+. Em relação ao propósito, escolheu-se tratar o tema na ótica dos direitos humanos, em sintonia com os princípios da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável. Colocar em prática o artigo primeiro da Declaração Universal dos Direitos Humanos é o propósito do Fórum: “Todas as Pessoas Nascem Livres e Iguais em Dignidade e Direitos”. Também optou-se pela atuação no âmbito dos negócios sustentáveis, socialmente responsáveis, com respeito e busca de impactos positivos em todas as relações, em sintonia com a agenda global de sustentabilidade.


Empresa Signatária

A MCM Brand Experience, agência de comunicação integrada e marketing, signatária do Fórum desde 2017, conta culturalmente com compromissos em prol da promoção dos direitos LGBTI+ desde sua fundação. Para Mônica Schimenes, membro do Comitê de Presidentes do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+ e CEO da MCM Brand Experience, o desejo é que esse movimento seja adotado por cada vez mais empresas e que essas discussões possam gerar ações mais efetivas dentro das companhias. “A MCM acredita que o primeiro passo é implementar uma pauta com esses temas periodicamente dentro das empresas para promover a consciência entre todos os colaboradores e assim evoluírem para um plano de ação efetivo, premissa constante de todos os compromissos do Fórum”, conclui.


Direito LGBTI+ no mundo

Apesar dos avanços nos direitos LGBTI+ nos últimos anos, 67 países ainda consideram crime relações consensuais entre adultos do mesmo sexo, segundo o levantamento da Associação Internacional LGBTI (ILGA). Em apenas 11 países, a Constituição prevê a proteção contra a discriminação baseada na orientação sexual. Em 57 países, incluindo o Brasil, existe algum tipo de proteção legal contra esse tipo de discriminação.


“O papel de grandes empresas, marcas conhecidas e lideranças admiradas, é perceber-se como parte do problema e parte da solução numa sociedade que ainda não aprendeu a respeitar pessoas LGBTI+ e pode avançar quando o meio empresarial se torna referência no tema”, enfatiza Reinaldo Bulgarelli, secretário executivo do Fórum.



Sobre o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+

Criado em março de 2013, o Fórum é movimento empresarial com atuação permanente reunindo grandes empresas em torno de 10 Compromissos com a promoção dos direitos humanos LGBTI+. Nosso propósito é articular empresas em torno do compromisso com o respeito e a promoção aos direitos humanos LGBT+ no ambiente empresarial e na sociedade. Além de eventos periódicos para compartilhar as melhores práticas das empresas signatárias, fomentar o respeito à diversidade sexual e identidade de gênero e abrir espaços para diálogos entre empresas e a comunidade, “10 Compromissos para a Promoção dos Direitos LGBTI+”, expressam o entendimento sobre o papel das empresas e uma agenda de trabalho. Conheça mais em:https://www.forumempresaslgbt.com/

64 visualizações0 comentário